Arquivo

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

CONDUTA ESPÍRITA - DA MULHER

"Compenetrar-se do apostolado de guardiã do instituto da família e da sua elevada tarefa na condução das almas trazidas ao renascimento físico.

Todo compromisso no bem é de suma importância no mundo espiritual."

A mulher nos últimos anos tem conquistado seu lugar ao sol, principalmente nas sociedades consideradas democráticas, tornando-se uma das colunas na provisão da família, mas seja por sua constituição física de ser a responsável pela geração dos filhos, seja por sua educação moral e emocional desta ou das vidas sucessivas transatas, a mulher mantém a divina missão de liderar a condução e edificação do bem no seio familiar, o que não exime invariavelmente do homem a responsabilidade de contribuir sempre mais, na consecução da empreitada com exemplo e atitude proativa no instituto do lar. Mas é inegável que a mulher tem o “quê” da delicadeza firme ou da firmeza delicada necessária para obtenção de êxito da missão divina do lar. Libertar almas!!!


"Afastar-se de aparências e fantasias, consagrando-se às conquistas morais que falam de perto à vida imperecível, sem prender-se ao convencionalismo absorvente.

O retorno à condição de desencarnado significa retorno à consciência profunda."

Na medida que se expõe as convenções e prazeres do mundo o coração feminino é chamado a exercitar seu livre arbítrio podendo ceder as ilusões dos gozos passageiros que a vida material oferece ou apesar da sedução destes, dedicar-se a conquista definitiva de tesouros dos quais seu espírito imortal gozará neste e no plano primitivo do qual todos viemos, o dos espíritos. Dessa forma libertando a si mesma dos convencionalismos mundanos iluminará a todos a sua volta preparando-se e preparando o reencontro com a consciência profunda que o fenômeno da morte nos faz experimentar.

"Afinar-se com os ensinamentos cristãos que lhe situam a alma nos serviços da maternidade e da educação, nos deveres da assistência e nas bênçãos da mediunidade santificante.

Quem foge à oportunidade de ser útil engana a si mesmo."

A mulher que na atualidade tem o Consolador Prometido como um sol a iluminar a sua vida, compreende paulatinamente que o Evangelho de Jesus é tal como o roteiro divino na condução da maternidade e na educação integral do(s) ser(es) a quem lhe foi confiada a vida, seja para reeducação da alma, seja para acelerar a marcha da caminhada rumo a plenitude - em ambas o progresso, sem no entanto esquecer-se dos compromissos com aqueles que lhe solicitem atenção e carinho das mãos que doam e consolam ou da mediunidade que ilumina.

"Sentir e compreender as obrigações relacionadas com as uniões matrimoniais do ponto de vista da vida multimilenária do Espírito, reconhecendo a necessidade das provações regenerativas que assinalam a maioria dos consórcios terrestres.

O sacrifício representa o preço da alegria real."

No matrimônio de alegria ou de dor é prudente evitar fixar-se nos efeitos do hoje que são como dunas do deserto que mudam de lugar de tempos em tempos modificando a paisagem, mas buscar as causas no ontem para compreender que a situação que vivencia encontram-se entrelaçadas nas experiências de outras épocas e concluir sim que o hoje é terreno pronto a semeadura do amanhã. Em um mundo de provas e expiações que já enxerga as claridades de um novo tempo, não é difícil perceber que a maioria dos consórcios terrestres são constituídos a base de provações regenerativas e de sacrifícios em prol de um amanhã mais ditoso para ambos e em particular para si.

"Opor-se a qualquer artificialismo que vise transformar o casamento numa simples ligação sexual, sem as belezas da maternidade.

Junto dos filhos apagam-se ódios, sublima-se o amor e harmonizam-se as almas para a eternidade."

Encontrar na maternidade, não apenas dos que venham por seu ventre, mas de todos aqueles que possa aconchegar ao colo, exercendo o amor incondicional de mãe - aliais é amor a base que pouco a pouco alarga-se com a compreensão de que família não é simples geração de corpos, mas ligação profunda de almas, preparando assim a edificação da família do porvir, a família universal preconizada pelo Rabi Galileu. Os filhos sem nenhuma dúvida trazem vida a relação, e não raro as discórdias desaparecerem em prol da harmonia e edificação do lar, porta para a sublimação do amor que a tudo que toca transforma: a ironia em doce sinceridade, palavras duras na singeleza de um eu te amo, de um gesto de rudeza ao carinho espontâneo do coração.

"Reconhecer grave delito no aborto que arroja o coração feminino à vala do infortúnio.

Sexo desvirtuado, caminho de expiação."

Colaborando para não tornar o “casamento numa simples ligação sexual”, a companheira junto com o cônjuge constroem o jardim da redenção dos rebentos, filhos do amor mútuo, compreendendo que o aborto provocado não é método de planejamento familiar, nem muito menos anticoncepcional, mas grave atentado contra sua própria e liberdades alheias que desejam tornar ao convívio daqueles que amam ou que precisam construir essa relação sublime.

"Preservar os valores íntimos, sopesando as próprias deliberações com prudência e realismo, em seus deveres de irmã, filha, companheira e mãe.

O trabalho da mulher é sempre a missão do amor, estendendo-se ao infinito."

Por fim, o Espírito que ora estagia no polo feminino da vida e que abraça a Doutrina Espírita é convidado a ter seja na conduta íntima de si para consigo mesmo, seja na de relação – conseqüência inevitável da primeira, a preservação dos mais autos valores de vida pautados na prudência e no equilíbrio do caminhar ora como filha, ora como mãe, ora como companheira, ora como irmã pois “o trabalho da mulher é sempre a missão do amor, estendendo-se ao infinito".

“E, respondendo, disse-lhe Jesus: — Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.” (LUCAS, 10:41 e 42).

GLOSSÁRIO

PROVER: 1. Ato ou efeito de prover = PROVIMENTO. 2. Fornecimento, abastecimento. 3. Conjunto de coisas necessárias a algo.

TRANSATAS: Que é anterior que já acabou ou que já passou = PASSADO, PRETÉRITO.

EXIMIR: 1. Isentar(-se); desobrigar(-se); dispensar(-se). 2. Esquivar-se; escusar-se.

CONSECUÇÃO: Ato ou efeito de conseguir.

ÊXITO: 1. Saída, fim, termo. 2. Resultado de uma ação. 3. Resultado feliz. = TRIUNFO. 4. O que tem bom resultado, boas vendas ou muita popularidade. = SUCESSO.

CONVENCIONALISMO: Conjunto ou sistema de convenções.

SANTIFICANTE: Que santifica.

INTEGRAL: Inteiro; total; integrante.

PLENITUDE: 1. Estado do que se acha completo, inteiro, cheio. 2. Superabundância, grandeza. 3. Uso legal.

PAULATINAMENTE: 1. De modo paulatino. 2. De maneira lenta. = DEVAGAR, LENTAMENTE. 3. A pouco e pouco; por fases ou por etapas.

REGENERANTE: Regenerante.

ENTRELAÇADO: 1. Emaranhado; enleado. 2. Obra de entrelaçamento. | ENLEADO: 1. Entrelaçado, emaranhado. 2. Ligado, atado. 

DITOSO: 1. Feliz, venturoso. 2. Que tem sorte, afortunado. 3.  [Portugal: Trás-os-Montes] Dito, referido, mencionado.

SUBLIMAR: 1. Exaltar; tornar sublime; engrandecer. 2. Volatilizar quimicamente. 3. Purificar, expurgar de tudo o que é estranho ou impuro. 4. Tornar-se sublime.

PRECONIZAR: 1. Fazer a preconização de. 2. Apregoar com louvor; elogiar em excesso; lisonjear. 3. Aconselhar; pregar; fazer propaganda de. 4. Elogiar-se.

REDENÇÃO: 1. Ato ou efeito de redimir. 2. Salvação. 3. Resgate. 4. Libertação. 5. Auxílio. | REDIMIR: 1. Obter novamente. = CONSEGUIR, REAVER. 2. Conseguir a libertação ou a salvação de outrem ou de si. = LIBERTAR, LIVRAR. 3. Tirar ou sair do perigo ou da condenação = SALVAR.

SOPESAR: 1. Tomar com a mão o peso a. 2. Sustentar o peso de. 3. Equilibrar; contrapesar 4. Ficar em equilíbrio, equilibrar-se, liberar-se

Dicionário Priberam da Língua Portuguesa (DPLP)
http://www.priberam.pt/DLPO/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...