Arquivo

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

A RAZÃO E DEUS


A lógica é uma extraordinária faculdade que o homem possui, e a desenvolve à medida que vive. É através dela que o homem ao observar as plantas em movimento, sabendo que estas não possuem estrutura para mover-se, logo conclui que deve haver alguma causa que a faz mover. Com o tempo provou-se que uma massa de ar em movimento (o vento), fazia as plantas moverem-se quando se chocava com elas. Logo, o movimento das plantas era apenas um efeito, sendo o vento a causa deste.
É assim que a filosofia, a ciência, e cada um de nós, mesmo que inconscientemente, concluímos que não há um “efeito sem causa”. A dor de uma queimadura na mão é o efeito de termos entrado em contato com algo muito quente, que é a causa. Quando uma criança, recém nascida está com fome ou fez xixi na frauda (causa), chora (efeito) informando aos pais que algo está errado. Quando um estudante tira uma boa nota, é apenas o efeito de sua dedicação que é a causa do sucesso. Ao mesmo instante que vivemos num mar de lógica, também vivemos num de inconsciência, que aos poucos, cada um a seu passo, desvenda e conquista, nos aproximando cada vez mais do Pai amoroso nos apresentado pelo Cristo.
No início do item de número dois do Capítulo I de O Livro dos Espíritos, pergunta Allan Kardec:Onde se pode encontrar a prova da existência de Deus?”. Num axioma que aplicais às vossas ciências. Não há efeito sem causa. Procurai a causa de tudo o que não é obra do homem e a vossa razão responderá.” Eis o que responderam os Espíritos.
Acrescenta ainda Allan Kardec em seus comentários que “para crer-se em Deus, basta se lance o olhar sobre as obras da Criação. O Universo existe, logo tem uma causa. Duvidar da existência de Deus é negar que todo efeito tem uma causa e avançar que o nada pôde fazer alguma coisa” (Livro dos Espíritos).
Assim, prova-se a existência de Deus remontando do efeito a causa, onde todo efeito extraordinariamente inteligente, tal como o formato e o colorido de uma simples borboleta, deve-se necessariamente a uma causa extraordinariamente inteligente. A lei de evolução dirá alguns produziu este efeito. Mas quem criou a lei da evolução? O acaso, o nada? Não o cremos seja o acaso e o nada, que aliais é coisa alguma, seja esta inteligência que cria e rege leis, seres, formação de planetas, a energia (em todas as suas formas e condensações).
Cremos sim que há uma inteligência suprema, que seja a causa primeira de todas as coisas, na qual uns denominam Deus, outros Pai, Jeová, Força Suprema, o Cara lá de cima, Ala... Ele não deixa de ser o que é pela denominação que damos, ou pela forma de adoração ou mesmo como seja definido por este ou aquele núcleo religioso. Mas, não há sombra de dúvida que o percebemos melhor à medida que progredimos intelecto-moral-espiritualmente. É importante frisar que intelecto só não basta. O pássaro que possua uma de suas asas atrofiadas não conseguirá alçar vôos e verá o mundo sempre do solo, também será assim o ser se não aprende amar a si mesmo, para que ame o próximo, encontrando assim o caminho até Deus.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...